Perguntas científicas e respostas e orientações*


 Prof. Dr. med. Karl Pirlet

"O princípio de seleção na reciclagem (turnover)
das moléculas protéicas é o fundamento científico
da moderna terapia natural".

Professor catedrático da Medicina Interna
na Universidade de Frankfurt - Alemanha (1962-1986),
pesquisas em reumatologia, terapia de dietética intensiva, fisioterapia,
climatologia, balneologia, fisiologia constitutiva e biologia molecular

  • Como explicar, que vivemos e sempre continuamos vivendo dia a dia, ano ao ano, uma vida inteira?
  • Como explicar, que mantemo-nos sadios, durante um longo tempo, se cuidarmos bem da nossa natureza.
  • Como explicar, que nossa natureza, por sua própria força, reencontra o caminho de uma situação doentia e caótica para uma ordem sadia e estável?  Muitas vezes sem ajuda médica?
  • O que devemos fazer, nós mesmos, para ficar sadio ou recuperar, de própria força, a saúde? Qual é a tarefa do médico?
 *artigo de Prof. Pirlet, traduzido por Frei Klaus Th. Finkam

Terapia Natural é Ciência Natural - para muitos, uma afirmação surpreendente e provocativa. Gostaria de demonstrar que a Ciência da Terapia Natural faz parte da Ciência Natural, parte integral da biologia, do estudo da vida. 

Meu ponto de vista:
Vida, saúde, doença e cura podemos somente entendê-las quando tomamos conhecimento da força curatvia da nossa própria natureza (vis mediatrix naturae), da natureza imanente em nós.
As afirmações de uma Ciência Natural seriam incompletas se não fossem evidenciados por afirmações científicas de uma Ciência da Terapia Natural, fundamentada e orientada na pessoa doente. Por isso gostaria de tratar as seguintes questões:

1. O que é Ciência da Terapia Natural?
O termo da Terapia Natural precisa de um conteúdo diferente, de um conceito científico. A Terapia Natural é a ciência da força curativa e salvaguarda na pessoa humana como em cada ser vivo desse planeta. Essa força não é um sistema funcional ou orgânico visível que pode ser medido simplesmente, mas sim, um princípio: o PRINCÍPIO SELEÇÃO. Foi a seleção que tem marcado o desenvolvimento da vida no nosso planeta e a tem evoluído sempre mais. A seleção acontece também em nós - em cada processo celular e proteíco-moelcular.
É sobre isso que a Terapia Natural e a Ciência da Terapia Natural nos devem informar.

2. O que é a força curativa e salvaguarda da nossa própira natureza?
A reposta não veio das pesquisas experimentais das áreas fisiológicas sistêmicas (por exemplo sistema circulatório, metabolismo, regulação térmica), mas da análise científica dos processos celulares e protéico-moleculares.
Cada cura é um processo de seleção: partes doentes ou partes que não funcionam são destituídas do próprio organismo, muitas vezes com ajuda do médico. O sadio permanece e é selecionado. Igualmente num organismo sadio: em cada célula sadia são substituídas, em poucos dias, moléculas protéicas envelhecidas por moléculas protéicas novas, novas em sua estrutura e função.

É um eterno morrer e nascer em nós.

Esse PRINCÍPIO SELEÇÃO na formação e eliminação das proteínas marca todos os processos vitais e explica vida, saúde e cura. 
Sobre essa visão desenvolveu-se uma dura, longa e dolorosa discussão com representantes da fisiologia molecular. Precisava opor-se contra as teses dogmáticas de uma eliminação determinada como de acaso.
Em 2004 os bioquímicos Hershko, Ciechanover e Ross receberem, após anos de trabalho, o Prêmio Nobel por seus resultados: as moléculas protéicas de cada célula (2 a 10 bilhões em cada uma) são eliminadas determinadamente por seleção, e não de maneira estocástica, de mero acaso. É o princípio básico em todos os fenômenos de uma cura induzida terapeuticamente e espontânea, especialmente na conservação da vida acima de mais de 80 anos: seleção.

3. O que é constituição e terapia constitutiva?
Cada terapia natural, cada tratamento físico e dietético precisa reajustar as respectivas medidas às propriedades constitutivas de cada doente. A constituição peculiar de cada doente tem que ser levada em conta. Pode-se demonstrar em achados clínicos, como essas propriedades constitutivo fisiológicas podem ser diagnosticadas e observadas na prática médica do dia a dia.

4. O que é prevenção? O que é terapia?
Todos os esforços médicos têm caráter preventivo. Sempre procuramos prevenir acidentes que nos ameaçam: com a eliminação, a tempo, de um nódulo cancerígeno, de uma vesícula biliar purulenta, com a aplicação de insulina, digitális, antibiótico, anti-hipertônico, anti-trombótico, etc. Cada chamado “diagnóstico de prevenção” – por exemplo na ginecologia, gastroenterologia – quer descobrir a tempo um possível desenvolvimento de uma doença e quer, dessa forma, iniciar, a tempo, uma terapia. Na clínica médica temos os fatores de risco ou indicadores de risco como hipertensão e hiperglicemia, os quais, como desvios patológicos, deveriam ser tratados como doenças.
Com isso nos enganamos muitas vezes no sentido principal da palavra prevenção. Nós deveríamos, seguindo o primeiro axioma do mandato médico, afirmar:
Queremos evitar a doença e cada desvio do estado sadio
pelo nosso esforço de manter a pessoa sadia em plena saúde.
Temos que dizer a cada pessoa sadia, o que ele deve fazer e o que não deve fazer para manter sua saúde.  
5. O que nos torna doente?
Poderíamos fazer uma lista comprida: defeitos genéticos, substâncias tóxicas no ar, na água e nos alimentos, poucas vitaminas, cigarros de mais, vírus, bactérias, o estresse cotidiano etc. Assim se diz: o ambiente nos faz doente. Não nego a importância desses fatores. Muitas coisas deveriam ser feitas e outras postas de lado.
A natureza tem seus milagres, suas leis e seus princípios – mas essa natureza está também em nós.
Podemos deduzir dessas leis também normas. O animal as observe com seu instinto. Nós, como seres racionais, muitas vezes menosprezamos essas normas. Como podemos entender essas leis e suas implicações (graças às pesquisas científicas), temos responsabilidade para aquilo que acontece em nós. Nosso desejo é, pois, ficar sadios e sãos. Escutemos, então, o que as ciências naturais e a ciência de terapia natural nos têm a dizer.
6. Para que serve a „terapia dietética“?
A palavra dietética vem de “diaita” da medicina grega. Diaita quer dizer: ordem sadia de vida! No centro da prevenção de saúde da Grécia estava a advertência de achar em tudo a medida certa e observar a medida certa. Também na bebida e comida. Hoje, a medicina sabe o que dever ser observado: fornecimento suficiente de todos os nutrientes necessários – e adaptação ao rendimento debilitado dos órgãos enfermos (falha do fígado, insuficiência renal, diabetes, doenças inflamatórias intestinais, força diminuída do sistema digestivo).
Uma síndrome, porém, sempre de novo, é negligenciada, não importa sendo em pessoas doentes ou sadias: a sobrecarga dos nosso órgãos digestivos através de alimentos impróprios e pela técnica errada de comer.
Porque nem tudo que engolimos, é digerido de forma ordenada. Aquilo que não é digerido é decomposto pelas bactérias. Ai se desenvolve a formação de toxinas no intestino e se estabelece uma intoxicação partindo do intestino para dentro do organismo. Julgo essa “autointoxicação” como um fator patogênico da primeiríssima ordem.
Ademais, o dever para a recepção de nutrientes e o metabolismo intermediário é o estímulo natural mais importante para cada célula. Os processos vitais conduzidos geneticamente e as atividades protéico-moleculares são mantidas num nível elevado através das necessidades funcionais – e mesmo através da seleção contínua de proteínas, sadias em sua estrutura e sua função.
7. Para que serve a terapia física?
Se trata da tarefa do médico para dizer ao doente e ao sadio, que a natureza de todo ser vivo precisa de influências físicas para poder viver e se manter sadio e são: calor, frio, luz, pressão, fricção, movimento – com cada banho de água fria, com cada banho de aquecimento, com cada batido do coração, com cada passo, com cada respiro. Deixamos falter muitas coisas, e fazemos muitas coisas erradamente. Essas influências físicas em conformidade da nossa natureza se transformam na mão experiente do médico em terapia física ou fisioterapia.
Demonstrarei, que todos os fatores físicas mencionados aumentam o metabolismo e a reciclagem das proteínas nos sistemas celulares, agindo e reagindo. Desta forma a eliminação de proteínas envelhecidas, inaptas funcionalmente será acelerada e proteínas sadias de exelente função serão selecionadas. Os rendimentos de todos sistemas funcionais e órgãos serão elevados a um patamar superior. A fisioterapia se torna plausível cientificamente.

Popular Posts