Câncer do Pâncreas e Brócolis
Brotos de Brócolis (Sulfarofano) matam células-tronco do carcinoma do Pâncreas.


Prof. Dr. rer. nat Ingrid Herr, da Clínica Universitária de Heidelberg - Alemanha, Departamento Pesquisas sobre Carcinoma de Pâncreas.


Carta da Prof. Herr para os pacientes (Tradução: Klaus  Finkam)

Caro paciente,

Obrigado por seu interesse em nossos dados experimentais sobre a substância sulforafano contida nos brócolis, que mostra muito boa atividade contra as células-tronco tumorais mais agressivas de câncer de pâncreas em experimentos de laboratório e camundongos. 
Nossos dados laboratoriais estão sendo confirmadas por outros pesquisadores em doenças com tumores malignos da mama e da próstata. Nossas pesquisas em culturas de células e camundongos são fundamentadas também por estudos epidemiológicos em que os hábitos alimentares de um grande grupo populacional foram avaliados em relação ao risco de câncer ou a progressão de um câncer. Embora os resultados apresentados sejam promissores, eles podem ser transferidos apenas para o tratamento clínico quando recebemos dados de estudos clínicos com pacientes. 

Nos EUA, os estudos-piloto estão em curso desde 2012 em que se estuda o efeito do sulforafano em lesões precursoras de melanoma, assim como em carcinomas da próstata e da bexiga. Em nossa clínica, os preparativos finais para o lançamento de um estudo-piloto estão em curso, em que o efeito de brotos de brócolis é testado em 40 pacientes com carcinoma avançada de pâncreas; esses pacientes estão sendo tratados na Clínica Cirúrgica em Heidelberg. Metade dos pacientes receberão quimioterapia e brotos de brócolis e a outra metade apenas quimioterapia, seguida pela avaliação dos efeitos sobre a qualidade de vida, marcadores tumorais, crescimento de tumores e sobrevivência. Abaixo, você encontrará informações detalhadas sobre alimentos com sulforafano e outros dados interessantes sobre dieta e câncer.
 
Informações gerais sobre Sulforafano 
Desde os tempos antigos, conhecemos o efeito curativo das plantas crucíferas. Estas incluem brócolis e couve-flor, e todos os outros tipos de couve, mas também agrião, rúcula , rabanete, nabo , rabanete, colza e mostarda.  
Agora conseguiram isolar os ingredientes ativos desta família de plantas. São os glicosinolatos com mais de 150 diferentes variações. Eles são presentes em quantidades variadas nos numerosos representantes dos crucíferos. Estes são responsáveis pelo sabor acentuado ardeloso de rabanete, rábano e mostarda ou em parte pelo gosto amargo das diferentes variedades de couve. 

Um dos glucosinolatos mais conhecidos e estudados é o Glucorafano, que é transformado em sua substância ativa Sulforafano, que temos utilizado em nossos estudos experimentais. O sulforafano ainda não está disponível como como substância pura, como medicamento. Pode-se, no entanto, absorver o sulforafano em doses terapeuticamente eficazes, através da alimentação. 
A estudo prospectivo e epidemiológico em pacientes com câncer de próstata concluiu que o consumo freqüente de brócolis ou couve-flor (3 - 5 porções por semana) reduz o risco de propagação do câncer em 50%. 
A efeito preventivo contra câncer por vegetais crucíferos foi comprovado em vários outros estudos epidemiológicos. Numerosos estudos científicos mostram que o sulforafano e seus parentes ajudam contra a inflamações e infecções causadas por bactérias e vírus e impedem o crescimento do tumor. Dados recentes demostram, da mesma forma, uma influência positiva sobre a flora intestinal por vegetais da família brassicaceae. A flora intestinal saudável é essencial para fortalecer o sistema imunológico e, com isso, para uma melhor defesa contra tumores. 

O sulforafano contra células-tronco de tumores 
Nós, fomos os primeiros a mostrar, em experimentos laboratoriais e com camundongos que o sulforafano também ataca as células-tronco, altamente agressivas, do carcinoma de pâncreas para torná-las assim mais sensíveis à quimioterapia. 

De acordo com a hipótese, são as células-tronco canceríginas responsáveis pelo surgimento e disseminação do câncer. Elas sobrevivem à quimioterapia e radioterapia convencional. Como as células tumorais normais são mais sensíveis, elas morrem sob a terapia e o tumor normalmente regride, especialmente durante os primeiros ciclos de terapia. No entanto, uma vez que as células-tronco tumorais resistentes permaneçam, elas podem formar o tumor novamente. 

Alias, podemos ver que as células-tronco tumorais são enriquecidas durante tratamentos repetidos por quimioterapia e, portanto, o tumor torna-se resistente depois de vários ciclos. Uma dieta rica em vegetais que contêm sulforafano poderia, portanto, contrapor tal enriquecimento de células-tronco tumorais.

Popular Posts